02 10 17

Dentre os diversos índices acompanhados pela área de gestão de pessoas, o absenteísmo se destaca como um dos mais críticos. Tal indicador expressa o número de ausências de colaboradores no ambiente de trabalho, levando-se em conta um determinado período.

Justificadas ou não, as faltas dos funcionários são motivos de preocupação para os profissionais de recursos humanos. Sabemos que as ausências interferem na produtividade e integração da companhia. Contudo, o absenteísmo pode indicar falhas do próprio RH. Cabe ao líder da área identificar a raiz do problema e combatê-la com políticas e práticas consistentes.

Para facilitar esse diagnóstico, listamos, a seguir, algumas das principais causas do absenteísmo e também soluções para controlar esse índice.

Fatores que colaboram para o absenteísmo nas empresas

Doenças e problemas de saúde: Todos os dias, milhares de pessoas se ausentam da organização para lidar com incômodos de ordem física, especialmente aqueles relacionados às lesões por esforços repetitivos.

Além destes, os transtornos mentais e emocionais merecem atenção. Aqui no Brasil, depressão, estresse e outras síndromes são consideradas a segunda principal causa de absenteísmo nas empresas.

De acordo com o International Stress Management Association, 9 em cada 10 profissionais brasileiros apresentam algum sintoma de ansiedade, e quase metade da força de trabalho já lidou com a depressão. O bullying, ou assédio moral, também aparece em pesquisas internacionais como motivo para faltar ao trabalho.

Problemas pessoais e imprevistos: Em grandes cidades, como São Paulo (SP), o congestionamento já é entendido como uma das causas do absenteísmo, pois os atrasos causados por esse fenômeno são vistos como ausências parciais ao trabalho.

A mobilidade urbana precária, somada a problemas de ordem pessoal, como as dívidas, prejudicam a concentração e o bem-estar do trabalhador que, em longo prazo, pode se tornar um profissional improdutivo, estressado e causador de novas faltas ao emprego.

Maternidade: Muitas mulheres têm dificuldades em conciliar vida pessoal e trabalho durante a maternidade. De acordo com a HR Magazine, da Inglaterra, imprevistos com os filhos – tais como doenças, problemas escolares, etc. – levam, em média, 16 horas para serem resolvidos, sendo que 80% desses casos só podem ser solucionados em horários que comprometem o expediente.

É por isso que, além de faltar ao trabalho, muitas profissionais decidem abandonar a carreira para cuidar dos filhos. Logo, o absenteísmo é capaz de evoluir para uma perda de talentos.

Falta de motivação e engajamento: Colaboradores que não estão realmente comprometidos com o trabalho são mais propensos a se ausentar do trabalho, justamente por não encontrar motivação ou propósito no que fazem. Dessa forma, acabam se apropriando de outras justificativas – como doenças, imprevistos, etc. – para faltar e buscar um novo emprego.

Como combater o absenteísmo

Para solucionar esse vilão da produtividade, o primeiro passo é identificar as causas mais críticas do absenteísmo na empresa. Os motivos podem variar de uma organização para outra e, por isso, é preciso recorrer às pesquisas de clima organizacional, cujos resultados dão boas pistas sobre o assunto.

Se a raiz do problema estiver relacionada aos problemas de saúde, uma boa solução é apostar em um programa de qualidade de vida consistente, que atenda as reais necessidades dos funcionários. Vale lembrar que, além dos dilemas físicos, é preciso falar sobre a saúde mental do trabalhador, que já é um ponto crítico para muitas companhias.

Outra sugestão, que vêm virando tendência no Brasil, é a política do trabalho flexível. Quando a empresa libera o funcionário para ajustar os horários do expediente, ou até mesmo trabalhar em casa, até a tarefa de retenção de talentos se torna mais prática, especialmente entre as mulheres.

Já a falta de motivação costuma ser combatida com um diálogo aberto entre líderes e colaboradores. Ajustes de objetivos e definição de novos desafios são capazes de despertar o engajamento dos verdadeiros e bons talentos.

Por mais que o RH não tenha a capacidade de solucionar todos os problemas pessoais dos colaboradores (que interferem, e muito, no absenteísmo), o setor pode oferecer caminhos para que a vida, durante o expediente, seja menos rígida e punitiva, e mais natural e motivadora. Dessa forma, empresas e funcionários acabam se afastando do absenteísmo e ganhando em produtividade.

Compartilhe...

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado

7 − 1 =

Veja também

Últimas novidades

18 07 22
EMPRESAS PLANAS E FLUÍDAS NA SUA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL

Nos últimos anos com o crescimento das startups, e principalmente de empresas de tecnologia e outras, novos desafios nas configurações destas organizações foi a tônica de nossos trabalhos na ár...

1062 VISUALIZAÇÕES
0 COMENTÁRIO
15 07 22
RH ESTRATÉGICO E RESULTADOS DE VALOR

RH estratégico é um modelo de gestão de Recursos Humanos em que os profissionais são parte estratégica da empresa. O RH estratégico tem como principal missão de otimizar processos e deci...

1200 VISUALIZAÇÕES
0 COMENTÁRIO
24 07 19
RH 4.0 nova tecnologia na busca por talentos

Mesmo entre os temas mais abordados em postagens e grupos do LinkedIn, muitos profissionais ainda se perguntam o que é e como funciona essa nova nomenclatura de Recursos Humanos. O termo surgiu com o...

1128 VISUALIZAÇÕES
0 COMENTÁRIO
31 05 19
Por que investir em um Plano de Cargos, Carreiras e Salários?

Assim como as organizações passaram a exigir novas habilidades e competências dos funcionários, os profissionais também se tornaram mais criteriosos em relação as empresas. Muito além de boas ...

2336 VISUALIZAÇÕES
0 COMENTÁRIO
11 05 18
As possibilidades de remuneração Estratégica

Em tempos “bicudos” como agora, normalmente as organizações são mais conservadoras com as políticas de remuneração, principalmente pela lentidão econômica que estamos atravessando nos últ...

1720 VISUALIZAÇÕES
0 COMENTÁRIO
02 03 18
Do RH Operacional para o RH Estratégico

Atualmente, o termo “RH Estratégico” vem sendo adotado por inúmeras organizações visando ter o seu time mais alinhado ao negócio, já que como sabemos a gestão de recursos humanos é fator c...

2053 VISUALIZAÇÕES
0 COMENTÁRIO
28 09 17
Workaholic: um mal não necessário

Sandra acorda as 6h00, toma um mero café enquanto passa a agenda e olha os e-mails que não conseguiu responder no dia anterior. Ela sai para o trabalho quase sempre atrasada enquanto seu marido e......

1340 VISUALIZAÇÕES
0 COMENTÁRIO
26 09 17
Cultura Organizacional – Não sinta-se em casa

É comum, principalmente quando se fala em primeiro emprego, que o colaborador ganhe certo apego ao local de trabalho se ele está confortável e acolhido naquele espaço. Ao se adaptar bem à cultura...

567 VISUALIZAÇÕES
0 COMENTÁRIO
19 05 17
Como administrar conflitos de forma produtiva nas empresas e na vida

Podemos dizer que percepção é a maneira como nós vemos, julgamos, conceituamos, qualificamos tanto a nós mesmos- percepção pessoal – quanto a outras pessoas – percepção interpessoal. Nós...

1309 VISUALIZAÇÕES
0 COMENTÁRIO
12 04 17
Introvertidos na Liderança: vantagens organizacionais

Como transformar a introversão em vantagem organizacional para uma boa atuação na liderança. Muitas empresas aplicam testes em seus colaboradores buscando cada vez mais encontrar o perfil ideal de...

1165 VISUALIZAÇÕES
0 COMENTÁRIO
Voltar ao topo
Fale Conosco
Este site usa cookies para análises, personalização e publicidade.
Reveja a nossa política de cookies para saber mais. Ao continuar a navegar, concorda com a nossa utilização de cookies.